Aves em via de extinção são mote para “Caminhada pelo Património”

A Câmara Municipal de Elvas retomou, este sábado, 4 de setembro, as iniciativas relacionadas com o património da cidade, com uma caminhada, que inclui vários momentos de observação de aves.

Os participantes, segundo explica o responsável pelo turismo e património de Elvas, Rui Jesuíno, têm oportunidade de fazer o percurso da Torre de Bolsa, que liga o Forte de Santa Luzia à zona da Alfarofia, e observar aves, algumas já em vias de extinção, tanto ligadas ao sequeiro, como ao regadio.

“Na zona de sequeiro, vão pode encontrar o sisão, o alcaravão, a abetarda, águia caçadeira e o tartaranhão. Já na zona dos arrozais, que é a zona de regadio, existem algumas espécies exóticas, que estão a começar a nidificar ali, como é o caso do bengali-vermelho e da íbis-preta”, revela Rui Jesuíno.

Atividades como esta, relacionadas com o património, recorda ainda o responsável, foram canceladas, nos meses de julho e agosto, devido à pandemia.

Já no próximo sábado, dia 11 de agosto, está marcado um percurso pelo património sobre os jardins da cidade; no dia 17, há visita noturna ao Forte da Graça; e no dia 18, há percurso por Elvas Medieval, visita guiada ao Forte da Graça e concerto com a Orquestra Sem Fronteiras, na Igreja de São Domingos. Já no dia 25, há visita ao Forte de Santa Luzia. Em outubro, no dia 3, há visita teatralizada ao Forte da Graça e, no dia 9, decorre uma iniciativa, à noite, no Museu de Arqueologia e Etnografia.

Todas estas atividades são gratuitas.