Aniversário da Azevia comemorado no exterior da coletividade ou Praça da República

O hino da Restauração volta a ouvir-se na noite de 30 de novembro para 1 de dezembro. No entanto devido à queda de uma parte do telhado da Sociedade 1º de Dezembro, a popular Azevia, as comemorações, conhecem, este ano, algumas alterações.

Este é o dia em que a coletividade comemora também os seus 113 anos, pelo que Cláudia Ferreira, membro da direção, explica que as comemorações não irão decorrer dentro da coletividade, como seria habitual. “Não podemos proporcionar aos sócios e elvenses a habitual festa, com as tradicionais açordas, porque ruiu uma parte do telhado e, a parte que serve a copa também está em perigo iminente de cair, mas não queremos deixar passar esta data importante em claro, por isso vamos entoar o hino da Restauração, à meia-noite, com a Banda 14 de Janeiro”.

No entanto, não se sabe ainda onde será entoado o hino, se na Rua Aires Varela ou na Praça da República, uma vez que como adianta Cláudia Ferreira, “decorrem obras, ao lado da sede, que tem material de construção no Largo”. Até quarta-feira e tendo em conta o avançar da obra, será decidido o local onde se realizam as comemorações.

Sociedade 1º de Dezembro que assinala o seu aniversário, este ano de uma forma diferente, com a atuação dos Bomb’Alem às 23.30 horas, seguida da entoação do hino, à meia-noite, a cargo da banda 14 de Janeiro, resta saber se será na Praça da República ou na Rua Aires Varela.

Já no dia 1 de Dezembro, pelas 11 horas, há missa na igreja do Salvador, em memória dos sócios falecidos.