Elvenses otimistas com ano letivo mas descontentes com os preços

Com o início deste ano letivo 2022/2023 à porta, e após um período de pandemia, as famílias portuguesas estão com boas expectativas para um regresso à normalidade nas escolas. Alguns pais elvenses acreditam que os antigos horários serão retomados, com aulas de manhã e de tarde, sendo que por outro lado, há encarregados de educação descontentes com a subida dos preços.

Mariana Morcela tem dois filhos e revela ter boas expetativas: “este ano esperamos que não tenham paragens, vamos ver como é que as coisas vão correr”. Quanto ao acompanhamento dado aos jovens, é essencial que os pais vejam “os cadernos, falem com os professores, diretores de turma e estejam sempre dentro do acontecimento e a dar o máximo de atenção”.

“As expetativas são positivas. Ao fim de dois anos fechados e com horários só de manhã, penso que irá voltar tudo ao normal. Terem aulas de manha e à tarde, entrarem no ritmo normal da escola e terem os intervalos normais para conviverem uns com os outros vai ser bom para eles, enquanto pessoas e enquanto estudantes”, refere Sónia Branco, que tem dois filhos. Esta mãe diz ainda ser importante “terem regras, cumprir regras, horários e comunicar com eles para que percebam que a escola é boa, para ter um bom futuro”.

Paula Carvalho, mãe de dois filhos, tem “as mesmas expetativas de sempre: que o ano letivo comece bem e que tenham os professores todos colocados logo no início”.

Já Luísa Gago mostra-se descontente com a subida dos preços: “acho que as coisas estão muito mais caras, vai ser muito complicado, acho que vamos atravessar uma nova crise. Para as pessoas que não podem pagar o ATL, porque é muito caro, ou para quem não tem os avós ou alguém que os consiga auxiliar, é muito complicado”.