Luís Rosinha espera obras no Centro de Saúde o quanto antes

O Centro de Saúde de Campo Maior irá sofrer um conjunto de obras de remodelação e adaptação, nos próximos tempos, sendo que se encontra aberto o concurso público para a empreitada em questão, publicado em Diário da República no dia 13 de julho.

Numa altura em que muitos concursos públicos não têm qualquer concorrente, o presidente da Câmara de Campo Maior, Luís Rosinha, espera que este possa ter o melhor desfecho, lembrando que todo o processo já “dura há praticamente dois anos”.

O Município de Campo Maior é a entidade parceira da Unidade Local de Saúde do Norte Alentejano (ULSNA) neste projeto, sendo que caberá à Câmara Municipal assegurar a contrapartida nacional, de mais de meio milhão de euros. “Neste momento, aquilo que foi lançado são 300 mil euros”, valor das obras físicas “propriamente ditas”, explica Rosinha.

A intervenção a ser feita no Centro de Saúde prevê, numa primeira fase, a substituição de caixilharia, a melhoria da eficiência energética e climatização, bem como o redimensionamento de gabinetes e salas de espera. “É uma mudança que o Centro de Saúde já necessitava há bastantes anos. Neste momento, encontra-se em procedimento concursal e aguardemos que tenha o melhor resultado e que apareça algum concorrente”, comenta o autarca.

Depois da obra, adianta Rosinha, no decorrer de “mais duas fases” da intervenção, será necessário equipar o Centro de Saúde de mobiliário e a nível informático, para que aquela unidade de saúde possa oferecer um serviço renovado e com outra qualidade à população de Campo Maior.

Luís Rosinha espera ainda que as obras avancem, o quanto antes, lembrando que o município esteve sempre a acompanhar os desenvolvimentos deste projeto. “Nós, aquilo com que nos preocupámos, desde o passado mês de outubro, foi em tentarmos que, o mais depressa possível, os projetos das especialidades fossem aprovados nos sítios certos e tentámos andar sempre atrás da ULSNA e da autoridade regional de saúde para que este projeto fosse um projeto a ser iniciado o mais rápido possível”, revela.

Depois das obras, não tem dúvidas o presidente, será prestado um “serviço com melhores condições a todos os campomaiorenses”.