Greve encerra escolas de Campo Maior e sala do jardim de infância na Boa-Fé

A Frente Comum de Sindicatos da Administração Pública marcou para hoje uma greve com o intuito de defender o aumento dos salários e a valorização das carreiras.

A greve, que afeta o normal funcionamento de algumas instituições, como escolas, hospitais e centros de saúde, levou “ao encerramento de uma sala, com 21 crianças, do jardim-de-infância da Boa-Fé”, de acordo com Paula Rondão, diretora do Agrupamento de Escolas nº1 de Elvas.

A responsável garante que o funcionamento normal, durante o dia, “estava assegurado. No entanto, o período de hora de almoço e de prolongamento não tinha quem assegurasse o funcionamento”.

Nos agrupamentos nº2 e nº3 de Elvas não há registo de funcionários em greve.

Já no Agrupamento de Escolas de Campo Maior, a taxa de adesão à greve foi de cerca de 50 por cento o que levou ao “encerramento das duas escolas da vila. Decidimos, até por questões de operacionalidade e segurança, não abris as escolas uma vez que o número de assistentes operacionais disponíveis não eram suficientes”, de acordo com Jaime Carmona, diretor do agrupamento

A greve de hoje pretende o aumento dos salários para todos os trabalhadores da função pública, a valorização das carreiras e o reforço dos serviços públicos.