Três anos depois, moradores do Revoltilho novamente sem elevador

Foto arquivo

Três anos depois, os moradores de um prédio no Revoltilho, em Elvas, estão novamente sem acesso ao elevador, devido a uma avaria, uma situação que causa muitos constrangimentos aos habitantes deste prédio, tendo em conta a sua mobilidade reduzida, e o elevado esforço em subir seis andares.

Fernando Santana tem sequelas oncológicas e reside precisamente no sexto andar. A sua esposa, dependente devido a um AVC, vê-se “impedida de sair de casa há cerca de um mês devido à falta de elevador. Normalmente, nos fins-de-semana, o meu filho vinha cá a casa e, em cadeira de rodas, levávamos a minha mulher um pouco ao café para se distrair. Devido a esta situação, não basta todos os problemas que tem, ela não sai de casa praticamente há um mês”.

Fernando Santana revela existir uma divida para com a empresa responsável pelos elevadores. “Nós levámos dois anos a pagar 25 euros a mais para amortizar essa divida. Fazemos reuniões e combinam-se pagamentos só que há condóminos que pagam e outros que não pagam. Há quem diga que a demora na reparação da avaria não tem a ver com a dívida, uma vez que a peça já está paga mas eu não sei”.

Contactado pela Rádio ELVAS, Joaquim Gomes, administrador da LA condomínios, embora sem gravar declarações, explicou à Rádio ELVAS que “a peça necessária para a reparação dos elevadores já está paga. A empresa responsável pelos elevadores já a encomendou e aguarda a sua chegada para que seja feita a reparação dos equipamentos”.