“É altura de defender o PS e o projeto que vem de trás”, garante Mocinha

Tal como noticiámos anteriormente, Nuno Mocinha (na foto) vai assumir o seu lugar de vereador sem pelouro no executivo Municipal de Elvas.

Em declarações à Rádio ELVAS, Nuno Mocinha (na foto) referiu que “é expectável” que esteja presente “já na próxima reunião de câmara. É evidente que há que comunicar ao senhor presidente da câmara o regresso, sendo que a data prevista é a próxima reunião”, marcada para dia 23 deste mês.

Nuno Mocinha assegura que tem agora “reunidas as condições para assumir as funções de vereador”. O antigo presidente de câmara refere que esteve “à espera para ver o que o executivo conseguia fazer. Chego à conclusão que apenas consegue destruir o trabalho que vem de trás. Está na altura de, no sitio próprio, poder ter opinião e defender os valores do Partido Socialista, bem como o projeto que vem de trás”.

Mocinha refere que vai dar o seu “contributo positivo, enquanto vereador sem pelouros. Se é isso que as pessoas consideram oposição, será essa oposição que existirá. Neste momento, o Partido Socialista não é quem governa a câmara. Houve, até este momento, três eleitos do Partido Socialista que aceitaram pelouros e quiseram dar oportunidade ao próprio presidente, e ao próprio executivo, para ver se funcionava esse modelo. Está visto que não funciona e as pessoas acabam por abdicar de pelouros. Outros, como eu, acabam por regressar para que tenhamos aqui uma voz diferente e é isso que os elvenses podem esperar. Obviamente que os interesses de Elvas estão acima de tudo”.