Câmara de Évora defende capotes, samarras e capas

Para a Câmara Municipal de Évora, a situação que envolve os capotes, samarras e capas alentejanos obriga a “defender o património popular alentejano” e “exigir a anulação do registo do capote e da samarra alentejanos”.

Na reunião do passado dia 9 do executivo municipal de Évora, foi apresentada uma moção, pela CDU, que mereceu uma votação por unanimidade dos eleitos. Segundo o documento, esta posição “visa defender este património ancestral alentejano da apropriação indevida feita por um privado”.