Medicamentos fora de prazo devem ser colocados no local adequado

Os medicamentos que já não utiliza, ou que se encontram fora de prazo, não devem ser colocados no lixo comum, mas sim, ser entregues numa farmácia, ou parafarmácia, com ponto de recolha Valormed.

A Rádio ELVAS esteve na rua a recolher os testemunhos dos ouvintes sobre este assunto. João Água revela que os medicamentos que já não utiliza, “vão para o lixo, não são entregues em nenhum local específico”, fazendo uma triagem anual, daquilo que ainda se pode, ou não consumir. Quanto a Alcinda Coelho, “os produtos que estão fora de prazo, entrego na farmácia”. Também Sandra Matos revela que entrega todos os medicamentos na farmácia, acrescentando que soube desta iniciativa porque “na farmácia disseram que recolhiam esses medicamentos e comecei a entregar”. Por fim, Antineia, revela que também entrega “todos os medicamentos e caixas vazias no contentor da farmácia”.

Deste modo, os medicamentos (incluindo frascos com restos de xarope), que já não utiliza, bem como os materiais de acondicionamento e os acessórios para facilitar a administração, devem ser entregues numa farmácia, ou parafarmácia, aderente a estes pontos de recolha.

No entanto, há materiais que podem ser reciclados, como os folhetos informativos ou as cartonagens vazias e as embalagens de plástico, ou vidro, dos produtos cosméticos. Todos os resíduos que tiveram em contacto com material biológico, como os autotestes negativos, à Covid-19, devem ser colocados no lixo comum.

Não devem ser entregues, qualquer material corto-perfurante, como agulhas ou seringas, termómetros, ou aparelhos elétricos ou eletrónicos, gazes algodão, álcool etílico ou água oxigenada, produtos químicos ou detergentes e fraldas. As radiografias só devem ser entregues durante a campanha anual da AMI.