CDS/Elvas dá um tempo a Calado antes de lhe tirar a confiança política

A concelhia do CDS vai dar um tempo (“período de tempo razoável”) a Paula Calado, cabeça de lista da coligação PPD-PSD/CDS-PP à Câmara de Elvas, eleita vereadora a 26 de setembro e aguardar para que sejam cumpridas as duas únicas condições estabelecidas pela vereadora ao aceitar pelouros.
Após este período, se não forem cumpridas as condições, o CDS irá retirar a confiança política a Paula Calado. Tudo isto, porque o CDS entende (“por unanimidade”) que a oposição deve ser feita sem aceitar funções, o que colocou em prática na mesa da Assembleia Municipal, e na Junta de Freguesia onde tem eleitos. O desconforto entre alguns simpatizantes e até militantes, não só do CDS mas até do PSD com a aceitação de pelouros pela vereadora Paula Calado, começou logo após conhecida a notícia e a concelhia do CDS demonstrou-o na sua última reunião. Havia uma proposta para retirar já a confiança politica à vereadora, mas foi rejeitada e aprovada (“com 55% do votos”) a opção de “dar um tempo razoável”.
Ora as duas condições para continuar a apoiar a vereadora, não são fáceis, a revisão do contrato com a Aquaelvas e uma feira agropecuária internacional.
O entendimento de futuro entre os dois partidos da coligação parece assim vir a ter dias difíceis e a confiança política na vereadora Paula Calado pode vir a redundar em desconfiança política.
António Ferreira Góis
Diretor da Rádio ELVAS