Semi-Internato Senhora da Encarnação dedica projeto ao brincar

“Sinse.arte”, assim se chama o projeto que está a ser desenvolvido pelo Semi-internato de Nossa Senhora da Encarnação em Elvas, que resulta de uma candidatura ao projeto +Coeso + Emprego, com uma duração de três anos.

Ana Bastos, educadora na instituição e uma das promotoras do projeto, explica que o mesmo pretende “abordar e alargar a abordagem pedagógica ligada ao brincar e brincadeira ao ar livre, desenvolvimento de competências emocionais, motoras e pessoais que permitam à criança ter uma relação mais próxima com a arte de brincar, dançar, pintar, fazer teatro, ou seja todos os aspetos precisa para ser feliz e se expressar de forma natural, que é o brincar”.

O projeto é desenvolvido nos dois equipamentos educativos, da instituição, ou seja, nos Terceiros e no infantário da Boa-Fé, desde o berçário até ao pré-escolar, pretendendo envolver a comunidade escolar e famílias e crianças que gostassem de participar no projeto.

Ana Bastos revela ainda que é objetivo incentivar as crianças para as problemáticas ambientais. “Incentivamos para a não poluição e reciclagem, porque se dermos esta ideia à criança, que desde pequena, vai ser uma futura pessoa, que acredita na sustentabilidade ambiental”.

Um parque infantil ao ar livre, construído com equipamentos reciclados, é outro dos objetivos do projeto. “Para que as crianças usufruam de momentos com a natureza e incentivar a cuidar da horta que há na instituição, queremos construir equipamentos com materiais reciclados, painel de lançamento de bolas ou casinha de lama, potenciando assim, o espaço exterior da instituição dando ofertas de brincadeiras livres à criança”, adianta Ana Bastos.

Também Érica Rodrigues, psicomotricista na instituição, explica qual o papel desta área no projeto, referindo que “neste aspeto é a ciência que combina a motricidade e cognição, que juntamente com aspetos emocionais e sociais são muito importantes para o desenvolvimento da criança, pelo que a psicomotricidade vai atuara no âmbito da educação e preventivo, estimulando as crianças a potenciar o desenvolvimento, e no âmbito terapêutico, onde existe já um problema de desenvolvimento”.

“Através da psicomotricidade estimula-se o brincar, sendo esta uma profissão muito boa, porque acompanhamos todo o seu desenvolvimento, e pretendemos assim que estes seja saudável, equilibrado e que possa incluir todas estas áreas importantes para o desenvolvimento da criança”, remata Érica Rodrigues.

“Sinse.arte”, o projeto que está a ser desenvolvido pelo Semi-internato de Nossa Senhora da Encarnação em Elvas, com crianças de berçário e pré-escolar, envolvendo também as suas famílias.