DECO aconselha consumidores em caso de cancelamento de viagem

Perante o número crescente de viagens canceladas, em 2020, o Governo criou um regime especial em que foi determinado que, em caso de cancelamento de uma viagem de avião o consumidor podia optar por uma de duas soluções: emissão de um vale de valor igual ao que tinha pago ou reagendamento da viagem.

No entanto, “qualquer uma das soluções depende do acordo entre a entidade e o consumidor. Não deve ser imposto ao consumidor o voucher para a viagem”, de acordo com Vânia Traguedo (na foto), jurista na delegação de Évora da DECO.

Caso a viagem seja cancelada novamente, depois de adquirida com um voucher, “o consumidor pode novamente reagendar ou pedir reembolso do dinheiro”.

A DECO aconselha os consumidores a terem em atenção às condições de venda, quando adquirem viagens de avião, nomeadamente a possibilidade de cancelamento da reserva ou de adiamento da viagem.