Enfermagem veterinária tem menos abandono na ESAE

De acordo com os últimos dados divulgados pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, quase 13 mil alunos que se matricularam no ensino superior em 2018 já não estavam no sistema um ano depois, o que corresponde a uma taxa de abandono escolar de 11,3%.

Albano Silva (na foto), presidente do Instituto Politécnico de Portalegre, refere que “estes números são arrepiantes. Nós temos que fazer os possíveis para tentar cativar os alunos e, ao mesmo tempo, diminuir a taxa de abandono escolar”.

No que diz respeito à Escola Superior Agrária de Elvas (ESAE), “o curso de Enfermagem Veterinária é o que apresenta uma menor taxa de abandono escolar, isto porque é também o que tem um maior número de alunos a concorrer no concurso nacional. O foco é tal que depois desistem menos”.

De acordo com Albano Silva, o abandono no ensino superior surge, maioritariamente, “porque o aluno não se identifica com o curso. Depois temos casos em que é a primeira vez que saem de casa e não aguentam a pressão de estar longe dos pais e, como não poderia deixar de ser, as questões monetárias”.

Das licenciaturas aos mestrados integrados, incluindo também os cursos técnicos superiores profissionais (CTeSP), foram mais de 12.700 os alunos que iniciaram o ensino superior em 2018 e já não regressaram em 2019.