Características do Parque Natural da Serra de S. Mamede no “Ambiente em FM”

O Pico da Serra de São Mamede tem cerca de 1.025 metros de altitude, sendo o ponto mais elevado do continente português, a sul do Tejo.

A peneplanície alentejana tem clima marcadamente mediterrânico, e o bioclima da Serra de São Mamede é atlântico, onde as temperaturas são suavizadas pela influência oceânica e precipitações orográficas.

“O vento trás o ar do Oceano pode às vezes não ter humidade suficiente, em conjugação com a temperatura elevada para haver precipitação mais perto do mar. Mas esse mesmo ar ao subir arrefece e o ar mais frio não suporta tanta água no estado gasoso, a água condensa e dá-se mais precipitação. Assim as encostas viradas a Norte, Noroeste e Oeste são mais frias e húmidas. As encostas viradas a Sul, Sudeste e Leste são mais quentes e secas”.

A Serra de São Mamede surge como uma ilha climática com fortes influências atlânticas, explica José Janela da Quercus, adiantando que “a orientação e a altitude do maciço faz com que atue como uma barreira de condensação da humidade, conduzindo a níveis relativamente elevados de precipitação e humidade do ar, bem como valores de temperatura relativamente baixos, quando comparados com os da região circundante”.

Devido a esta característica climática encontra-se “uma grande variedade de habitats com uma grande diversidade de fauna e flora. A Serra constitui o limite Sul de muitas plantas e animais largamente distribuídos mais a Norte, assumindo mesmo algumas populações destas espécies o caráter de isolados geográficos neste sistema montanhoso”, onde é possível observar 34 espécies autóctones de anfíbios e répteis, e onde existem 14 das 17 espécies de anfíbios existentes em Portugal”.

As características da Serra de São Mamede são o tema em destaque esta semana, no programa Ambiente em FM, que pode ouvir, na emissão ao meio-dia e meia e às 16.30 horas.