Mais de dez mil infrações registadas durante a Campanha “Cinto-me vivo”

A Campanha de Segurança Rodoviária “Cinto-me vivo”, decorreu entre os dias 23 e 29 de junho, período em se registou um total de 2 065 acidentes, de que resultaram 10 vítimas mortais, 44 feridos graves e 679 feridos leves. Relativamente ao período homólogo de 2020, verificaram-se mais 255 acidentes, mais 4 vítimas mortais, mais 11 feridos graves e mais 111 feridos leves.

Esta foi uma campanha da responsabilidade da Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANSR), da Polícia de Segurança Pública (PSP) e da Guarda Nacional Republicana (GNR), e teve como objetivo alertar os condutores e todos os ocupantes dos veículos para a importância de utilizarem sempre e de forma correta os dispositivos de segurança.

Durante as operações das Forças de Segurança, realizadas entre os dias 23 e 29 de junho, foram fiscalizados 52 835 veículos, tendo sido registado um total de 10 494 infrações, das quais 1 185 relativas à não utilização ou à utilização incorreta dos dispositivos de segurança.

Inserida no Plano Nacional de Fiscalização de 2021, a campanha foi divulgada nos meios digitais e através de cinco ações de sensibilização da ANSR, realizadas em simultâneo com as operações de fiscalização realizadas pela PSP e pela GNR, em Alenquer, Almeirim, Beja, Caldas da Rainha e Faro.

Na campanha foram sensibilizados 776 condutores e passageiros a quem foram transmitidas as seguintes mensagens: numa colisão a 50 km/h, uma pessoa sem cinto é projetada exercendo uma força de duas toneladas, podendo causar trauma grave nos ocupantes do veículo, em particular os da frente; numa colisão frontal à mesma velocidade, uma criança pode sofrer lesões equivalentes a uma queda de um terceiro andar; o uso do capacete devidamente apertado e ajustado reduz em 40% o risco de morte em caso de acidente.

Com esta campanha, simultaneamente implementada a nível nacional por todas as entidades envolvidas, foi dado mais um passo para o envolvimento dos condutores no desígnio de tornar a segurança rodoviária uma prioridade de todos.