Alunos de Elvas em Itália no âmbito do Erasmus+

O Agrupamento de Escolas nº 3 de Elvas, com sede na Escola Secundária D. Sancho II (foto ao lado), deu início a um processo que poderá ser uma janela de novas oportunidades para os alunos dos Cursos Profissionais não ficarem confinados ao seu habitat e poderem experienciar novos desafios.

A dinâmica que se cria com a mobilidade do Projeto ERASMUS+ permite que o espírito expansionista e empreendedor sejam uma nova realidade. Estimular a mobilidade na Europa, integrando o denominado Erasmus+, tornou-se um enorme desafio que permite aos alunos participantes colaborarem com entidades empregadoras locais na vida prática, profissional e cultural dos países de acolhimento.

A Escola Secundária D. Sancho II, coordenadora do projeto, juntamente com as escolas membro do consórcio: Agrupamento de Escolas de Satão; Escola Profissional e Tecnológica PROFENSINO (Penafiel) e COOPETAPE; Cooperativa de Ensino CRL (Caminha), assumiram um compromisso no âmbito do Ensino Profissional das áreas de Turismo e Agropecuária e poderem realizar a sua FCT (Formação em Contexto de Trabalho) em empresas dos países aderentes: Itália, Irlanda e Reino Unido.

No passado dia 7, deu-se a primeira mobilidade Erasmus + VET Mobilityem Salerno – Itália, no período de um mês, de junho a julho. No total, são 12 alunos, nove alunos da Escola Secundária D. Sancho II e três alunos da Escola Profensino de Penafiel. As professoras Elsa Nascimento, enquanto coordenadora do projeto, e Carmen Santos, coordenadora do curso de Operações Turísticas, 11.º H, acompanharam o primeiro grupo a Salerno, em Itália. No local, puderam acompanhar a fase do alojamento e acomodação nas várias instituições e perceber se respeitam as competências das áreas dos alunos de acordo com o seu Plano de Formação.

As mobilidades continuarão, com a certeza que todo o processo se repetirá, no sentido de poder mudar o conceito de Formação em Contexto de Trabalho, internacionalizando-o.