Francisco Fragoso: “há esperança de que a normalidade está perto”

A situação pandémica na Estremadura espanhola acompanha a tendência portuguesa de descida do número de casos, bem como no processo de desconfinamento.

O Alcaide de Badajoz, Francisco Fragoso, revela que nos últimos dias já foi possível desfrutar da reabertura da fronteira e “do intercâmbio do qual tínhamos saudades, com Elvas e Campo Maior, que fazem parte das nossas vidas e creio para vocês também Badajoz faz parte das vossas”. Neste momento, para Francisco Fragoso, “há esperança de que a normalidade está perto”.

“A pandemia tem sido dura, muito dura”, revela Francisco Fragoso, e explica que também pelo facto de as fronteiras terrestres terem sido repostas, durante o Estado de Emergência, porque o facto de não existirem fronteira “era algo que nos unia, e que a pandemia acabou por nos manter em quarentena”.

Relativamente ao processo de vacinação, em Badajoz, o Alcaide refere que este “decorre a bom ritmo, mas sempre pedimos que seja mais célere, na ambição de que cedo se consiga alcançar a tão esperada imunidade de grupo”, apelando a todas as administrações públicas, que se faça o possível para que “o quanto antes, estejamos todos vacinados”.