Postos de vigia entram em ação para evitar incêndios

A Rede Nacional de Postos de Vigia entra em funcionamento esta sexta-feira, dia 7. A rede é constituída por postos de vigia públicos e privados instalados em locais previamente aprovados com o objetivo de detetar, numa fase inicial, possíveis incêndios.

O Major David Pires, da GNR, explica que estes postos “contribuíram, nos últimos anos, em 20 por cento no alerta de incêndio. A Rede Nacional de Postos de Vigia é atualmente constituída por 230 postos, sendo 77 na rede primária e 158 na rede secundária, dispersos por todo o território nacional”.

No distrito de Portalegre existem, no total, seis postos de vigia, quatro da rede primária e dois da rede secundária. “Os postos de vigia funcionam por duas fases: os que pertencem à rede primária, funcionam de 7 de maio a 6 de novembro e os que pertencem à rede secundária, funcionam de 29 de junho a 15 de outubro. Quando temos informação de um agravamento do risco de ocorrência de incêndios rurais, reforçamos o patrulhamento na vigilância terrestre, complementada , em certos locais, pelo patrulhamento aéreo”.

A Rede Nacional de Postos de Vigia é coordenada pela Guarda Nacional Republicana e integra o Dispositivo Especial de Combate a Incêndios Rurais.