Residência de estudantes vai atrair “novos projetos” para Elvas

O contrato da empreitada de “Adaptação do antigo Lagar dos Lopes a Residência de Estudantes” já foi assinado entre o Município de Elvas e a empresa responsável pela obra.

Nuno Mocinha, presidente da câmara municipal de Elvas, espera que “em março deste ano a obra tenha luz verde, tendo um prazo de duração de cerca de dois anos. Estamos perante uma obra que pretende dar resposta aos alunos do Instituto Politécnico de Portalegre mas também a alunos de outro tipo de cursos. Temos já um pré-entendimento com a Universidade de Évora para que possamos prestar apoio aos cursos ligados à saúde, lecionados pela instituição, até numa componente transfronteiriça”.

O presidente garante que “é importante que todos percebam que se tivermos as condições, podemos associar-nos aos projetos. Recordo as declarações do senhor diretos da Escola Superior Agrária, onde referia que só não tinham mais alunos porque não havia capacidade de resposta na questão do alojamento. Também referir que esta residência não vai substituir a já existente. Vamos ficar com duas residências de estudantes”.

O valor da empreitada é de cerca de quatro milhões de euros e traduz-se na recuperação e na reabilitação deste espaço, com vista à sua reconversão numa residência com capacidade para receber 70 estudantes.

A obra tem como objetivo promover a qualidade ambiental urbanística da cidade e dotar esta zona urbana de uma oferta residencial para os estudantes do ensino superior.