CDU concorre a todos os órgão autárquicos do concelho de Elvas

A Comissão Concelhia de Elvas do Partido Comunista Português (PCP) analisou os atuais problemas do concelho e considerou que “é espantoso como há tantos anos os vários governos têm falado do interior e ainda não foram capazes de programar uma variante a Santa Eulália, que resolva o estrangulamento do trânsito pesado nesta freguesia na estrada nº 246 que liga Elvas a Portalegre.

É espantoso que uma cidade como a nossa, cuja atividade económica tem por base o comércio e o turismo, seja obrigada a confinar sem que sejam tomadas medidas especiais de apoio a este sector em agonia.

É espantoso também como não são tomadas medidas para o aproveitamento integral do Instituto de Vila Fernando.

É espantoso ainda que o governo do PS, desde 2015, que se comprometeu a repor as freguesias e que já podia ter legislado com o apoio do PCP para a sua reposição, ter optado por entender-se com o PSD e CDS nesta matéria e continue a atrasar o processo, enganando as poluções de Vila Boim, Terrugem, Barbacena e Vila Fernando, freguesias onde as populações e os respetivos órgãos autárquicos não estiveram de acordo com a fusão”.

A Comissão Concelhia de Elvas lembra que “o PCP e a CDU foram as únicas forças políticas que sempre lutaram contra a privatização da água. Agora que está cada vez mais provado que essa privatização resultou num aumento enorme dos custos da água às populações, já outros se opõem e ainda bem (ou é eleitoralismo local?). A Comissão Concelhia do PCP defende que a Câmara elabore um estudo de ganhos e perdas no sentido de reverter a concessão.

A Comissão Concelhia alerta que tendo sido finalmente regulamentado a atribuição do Suplemento de Penosidade e Insalubridade, após anos de luta, defende que a Câmara Municipal delibere a atribuição aos trabalhadores que têm esse direito com retroatividade a Janeiro, data da entrada em vigor da respetiva lei.

Face ao proliferar da exploração superintensiva do olival, a Concelhia do PCP defende que se façam estudos do impacto desta exploração no concelho.

A concelhia exorta os trabalhadores, os micro, pequenos e médios empresários do concelho a lutar pelos seus direitos. Também os Elvenses não podem aceitar que a pretexto da pandemia sejam retirados direitos a quem trabalha beneficiando mais ainda “os donos disto tudo”.

A Concelhia do PCP decidiu ainda apresentar candidatura a todos os órgãos autárquicos do concelho no quadro da CDU, assumindo perante a população o compromisso de os representar com trabalho, honestidade e competência”.