Três milhões de euros para centros de recolha de animais

Na sequência de aprovação no Programa de Concessão de Incentivos Financeiros para a construção e modernização destes centros, tendo em vista a sua recolha, tratamento, esterilização, estadia e adoção, com intervenção da CCDR Alentejo, encontram-se em processo de execução 17 projetos, que envolvem um montante global de 2 989 025,57 € de investimento elegível, a que corresponde uma comparticipação financeira total de 692 135,77 €.

O avanço de tais projetos reflete, também no Alentejo, o compromisso da sociedade contemporânea com o bem-estar animal e a saúde pública,temas cada vez mais na ordem do dia das instituições e dos cidadãos.

A criação de uma rede de Centros de Recolha Oficial de animais e a proibição do abate de animais errantes como forma de controlo da respetiva população, decorrentes da aplicação da Lei n.º 27/2016, de 23 de agosto, traduziu-se num conjunto inovador de medidas de politica, sendo os municípios e suas associações fundamentais na sua implementação e consolidação.

Em construção,  na área geográfica de atuação da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Alentejo, estão os centros de Fronteira, Alandroal, Sousel, Alentejo Litoral, Reguengos de Monsaraz, Avis, Vila Viçosa, Crato, Campo Maior, Monforte, Marvão, Cuba, Sines e Elvas.

Em Odemira e Portel está a ser feita a modernização e ampliação dos espaços já existentes e no Canil/Gatil Intermunicipal da Resialentejo está a ser feito o aumento da capacidade e criação de Nova Zona de Quarentena.