Daniel Pina: não volta a haver o mesmo número na formação

Desde março do ano passado, altura em que começaram a surgir os primeiros casos de covid-19, no nosso país, que os jovens em formação desportiva, viram os treinos ser cancelados.

Mais tarde, e quando terminou o primeiro confinamento, muitos regressaram aos treinos, com todas as medidas de prevenção da covid-19, mas a verdade é que tendo em conta a pandemia, muitos deixaram de frequentar os treinos, por receio.

Também agora, com o novo confinamento as atividades desportivas de formação encontram-se suspensas.

Para Daniel Pina, presidente da Associação de Futebol de Portalegre (AFP), “o perigo de transmissão do vírus nos atletas mais novos, seria mais baixo, no entanto, este não foi o entendimento das Autoridades de Saúde, que deixaram os treinos da formação, com muitas limitações”. O presidente da AFP afirma que “foi considerado que os treinos de formação só seriam retomados em setembro, nas palavras do Secretário de Estado da Juventude e do Desporto”.

Daniel Pina considera que esta paragem tem “um impacto muito grande, e que o desenvolvimento motor das crianças pode mesmo ficar comprometido, por estar dois anos sem praticar desporto, podendo mesmo, no futuro, haver problemas de saúde, sociais e psicológicos que nunca mais vão ser recuperados”.

E, tendo em conta a desertificação do território alentejano, “muito provavelmente, não voltaremos a ter o número de atletas de formação, que tivemos até março do ano passado”, lamenta o presidente da AFP.

O impacto provocado pela pandemia da Covid-19, no futebol de formação, que está novamente suspenso.