Escolas encerradas durante 15 dias

As creches, as escolas e as universidades vão encerrar, durante os próximos 15 dias, o ensino presencial. O encerramento de todos os níveis de ensino será compensado no calendário escolar.

A decisão foi anunciada esta quinta-feira, dia 21 de janeiro, pelo primeiro-ministro, António Costa, que garantiu que “as escolas não foram nem são o principal foco e local de transmissão”, adiantando que o encerramento dos estabelecimentos de ensino, entre outras medidas apresentadas hoje, é complementar e não substitutiva daquelas que foram anunciadas na semana passada.

“É muito frustrante para quem fez todo este esforço, agora quando estávamos a arrancar para este segundo período ter de sofrer uma interrupção destas fruto de uma alteração do vírus. Nós quisemos evitar mas não pudemos”, disse o primeiro-ministro na conferência de imprensa, após uma reunião do Conselho de Ministros, na residência oficial em São Bento. Esta interrupção letiva será compensada no Carnaval, na Páscoa e no verão.

Vão-se manter abertas as escolas de acolhimento a crianças com menos de 12 anos cujos pais têm de trabalhar, como é o caso dos profissionais de saúde. O primeiro-ministro anunciou ainda que os pais que vão ter de ficar com as crianças em casa, irão contar com um apoio financeiro como no primeiro confinamento geral em março do ano passado.

Foi ainda decretado o não tratamento dos processos não urgentes nos tribunais e vão ser encerradas todas as Lojas do Cidadão, mantendo-se o atendimento por marcação nos restantes serviços públicos.