Próximos tempos em Elvas “não serão fáceis”, avisa Mocinha

Elvas é um de quatro concelhos do distrito de Portalegre que constam na lista de risco extremamente elevado, relativamente à propagação da Covid-19, na última avaliação feita pela Direção-Geral da Saúde.

Como tal, até dia 15, em Elvas, aos sábados e domingos, o comércio e a restauração encerram às 13 horas e as pessoas têm o dever cívico de recolhimento domiciliário.

Nos dias úteis, há dever de recolhimento entre as 23 e as 5 horas, quando é proibido circular na via pública. Os eventos e celebrações são limitados a cinco pessoas, salvo se do mesmo agregado familiar.

De acordo com o presidente da Câmara de Elvas, Nuno Mocinha, o surto na Terrugem deixou toda a população em alerta, sendo que “o vírus está em transmissão comunitária”, pelo que é necessário ter cuidados redobrados: “ainda temos que ter mais cuidado e o apelo tem de ser para que as pessoas não baixem a guarda”.

“Todos os nossos atos têm de ser muito bem ponderados”, diz o autarca, pedindo todos os cuidados, sobretudo com as festas e jantares. “Mais que pensar em nós próprios, temos de pensar nos outros. E aqui a atitude de cada um vai contribuindo para a atitude coletiva”, acrescenta.

Mocinha lembra que os números de casos de Covid-19 no concelho “não são animadores”, sendo que os tempos que se avizinham “não serão fáceis”, sobretudo para a economia do concelho. “Elvas está praticamente no último nível de risco, o que vai trazer socialmente e economicamente prejuízos ao nosso concelho”, recorda, pedindo a colaboração de todos para que se possa voltar a uma “semi-normalidade”.

No distrito de Portalegre, para além de Elvas, constam ainda nesta lista de risco extremamente elevado os concelhos de Crato, Gavião e Nisa.

Já na lista de risco muito elevado, encontram-se os concelhos de Avis, Alter do Chão, Fronteira, Marvão e Sousel.

Na lista de risco elevado, encontram-se os concelhos de Campo Maior, Monforte, Ponte de Sor e Portalegre.