Prémio de Inovação Social no “Espaço Europa”

As candidaturas ao Prémio de Inovação Social, criado pelo Instituto BEI (Banco Europeu de Investimento), estão abertas até dia 3 de março.

O prémio visa promover a geração de ideias inovadoras e identificar e recompensar oportunidades que prometam sólidos benefícios sociais ou demonstrem as melhores práticas com resultados tangíveis, segundo explica Ana Pereira, do Centro Europe Direct do Alto Alentejo, na edição desta semana do “Espaço Europa”.

O prémio visa ainda causar um impacto social na vida das pessoas. Quanto maior o impacto, melhor. Assim, os projetos podem abordar uma vasta gama de áreas: da educação e saúde ao ambiente natural ou urbano e das novas tecnologias a novos sistemas e novos processos.

Em 2013, foi lançado um prémio de categoria especial, que premeia uma área específica todos os anos. Em 2021, os primeiro e segundo prémios da Categoria Especial  serão concedidos a projetos que abordem o tema da vida sustentável.

Este prémio destina-se a organizações sem e com fins lucrativos, em especial, de jovens empreendedores e de empresas sociais, empresas do setor privado, entidades do governo ou governo local e de comunidades universitárias.

As propostas apresentadas devem ser implementadas em, pelo menos, um ou mais países dos Estados-Membros da UE, dos países candidatos à UE e dos países da EFTA.

As candidaturas devem ser enviadas até ao dia 3 de março, em inglês, para o e-mail institute@eib.org .

Na primeira fase, quem se candidata deve responder às seguintes questões:

  • Qual/quais é/são o/os problemas sociais e ambientais que procura resolver?
  • Em que estágio está o seu projeto?
  • Que diferença faz o seu projeto na resolução do/dos problema/problemas?
  • Quem beneficia da sua solução e como?
  • Quais são suas principais fontes de financiamento? O projeto pode gerar receitas recorrentes? Qual é a sua proposta de valor para os investidores?
  • Como tenciona utilizar o dinheiro do prémio no projeto se vencesse o concurso?

Na segunda fase, a avaliação terá em conta a probabilidade de implementação sustentável, com base na visão social da proposta e da sua eficácia, bem como do compromisso, da estratégia e da capacidade de implementação da equipa.

Existem quatro prémios monetários. Todos os projetos concorrem a dois prémios na Categoria Geral, e os projetos enquadrados na Categoria Especial (em 2021, projetos com foco em uma vida sustentável) também concorrem aos prémios dessa Categoria. O primeiro prémio é de 50 mil euros e o segundo de 20 mil.

O concurso decorre em duas fases: pré-seleção de 15 finalistas, que serão convidados a apresentar as suas propostas num Evento Final, a decorrer em Lisboa, a 7 de outubro, e onde serão selecionados os vencedores e atribuídos os prémios.