Consumo de sal em excesso no “De Boa Saúde”

Entidades como a Organização Mundial de Saúde recomendam que a ingestão diária de sal não deve ultrapassar os cinco gramas por dia, o que equivale a uma colher de chá.

A ingestão a mais deste produto, rico em sódio, e principal responsável por elevar a pressão arterial, ameaça o sistema circulatório.

Contudo, o médico Pintão Antunes, na edição desta semana do programa “De Boa Saúde”, explica que é “contra os pesos e medidas das dietas”, assegurando que o mais importante é ter “bom senso”. “O conselho é que a comida esteja mais para o ensosso, e não salgada. As pessoas só devem comer mais bem temperadinho em dias de festas”, acrescenta.

O sal, explica ainda Pintão Antunes, para além da tensão arterial, pode afetar as funções cardiovasculares e renais. O sal em excesso pode aumentar o risco de doenças como hipertensão, AVC, demência, osteoporose e excesso de peso. A chave está na moderação.

Alguns estudos já demonstraram que ingerir menos sal por dia leva à diminuição de morte por AVC, pelo que se torna importante, entre outras medidas, reduzir a sua utilização para confecionar ou temperar alimentos; e proceder à sua substituição, por exemplo, por ervas aromáticas e especiarias.

Este é o tema desta semana do “De Boa Saúde”, com Carlos Falcato e o médico Pintão Antunes. Para ouvir hoje, às 19.30 horas, na Rádio ELVAS.