Bombeiros de Campo Maior tocam sirene na passagem do ano

À semelhança da noite de consoada, também na passagem do ano, a corporação dos Bombeiros de Campo Maior, terá uma equipa para assegurar o socorro à população.

Miguel Carvalho, comandante da corporação campomaiorense, admite que “esta é uma noite que gosta de passar no quartel e gosta de colaborar naquilo que é preciso”. Este ano, o comandante espera que “não existam os aglomerados que costumam ser típicos desta noite”, assumindo algum “receio com aquilo que será a passagem do ano, neste país e na vila” e, por isso pede “especial atenção para as festas de garagens, jantares em casa e de amigos, para que não venham a ter mau resultado daqui a 15 dias”.

A corporação campomaiorense tem como tradição tocar a sirene à meia-noite, algo que se vai manter este ano, garante Miguel Carvalho. O comandante deixa ainda uma mensagem para este novo ano, em que a esperança é a palavra de ordem para 2021, e o comandante acredita que “será um ano que irá ultrapassar 2020 em pleno, algo que deseja para todos, em geral”.