Bombeiro de Elvas denuncia discriminação por parte da direção

Chegou à redação da Rádio ELVAS outra denúncia por parte de um Bombeiro Voluntário, em Elvas, onde refere que “a tristeza e ódio são uma constante nesta corporação”, denunciando ainda que nem todos os funcionários e voluntários da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Elvas teriam recebido os cartões de compras, por parte da Direção, tal como foi denunciado anteriormente.

Rodrigo Dias afirma que é bombeiro na corporação elvense há 23 anos e diz “nunca me lembro de passar uma tristeza e ódio neste corpo de bombeiros, pois já passaram muitas direções por este corpo de bombeiros, mas como esta não me lembro são pessoas que não têm reconhecimento algum pelos soldados da paz”.

O bombeiro afirma que a atual direção afirmou que traria “paz e tranquilidade à corporação”, no entanto este bombeiro diz que “já passaram 5 meses no mandato deles e não trouxeram nada, pelo contrário trouxeram foi interesses para alguns elementos deste corpo de bombeiros e famílias de alguns que fazem parte desta mesma direção. Pois todas as outras direções que passaram por este corpo de bombeiros tratavam todos os bombeiros por igual”.

Rodrigo explica que a direção, nesta época de Natal “fez uma discriminação em alguns bombeiros deste corpo ativo, mandaram uma mensagem por privado a alguns bombeiros a dizer que a direção decidiu atribuir um prémio de produtividade e assiduidade constituído por um cartão de valor facial e os valores destes cartões não foram iguais de montante para todos, coisa que está, mal somos todos bombeiros”. “É vergonhoso o que estes senhores estão a fazer aos bombeiros sejam eles voluntários ou funcionários daquela associação. Nos outros anos tivemos sim pessoas humildes, que se lembravam dos bombeiros e da família dos bombeiros, nesta altura era posto um papel a informar todos os bombeiros que tivessem filhos para deixarem o nome e a idade na central pois este ano decidiram fazê-lo por privado é muito triste”.

Este bombeiro afirma mesmo que, um colega seu lhe terá perguntado se recebeu a mensagem onde informava que deveria levantar o cartão, no entanto o mesmo não recebeu qualquer mensagem a informar do respetivo cartão e da prenda dos seus filhos”, sendo que a direção terá afirmado que os mesmos “não se destinam a quem está de baixa e de licença”

“Estes senhores estão a destruir os bombeiros a população não sabe o que alguns bombeiros estão a passar, neste momento não temos bombeiros voluntários, temos quando o comandante liga aos voluntários que ele sim tem olhado por todos os operacionais deste corpo de bombeiros não é como a direção e como alguns bombeiros daquela associação” .

Rodrigo termina dizendo que “é com muita tristeza que deixo aqui esta dor que eu nunca vivi nesta casa”, alegando que a “direção neste corpo de bombeiros é por interesses”.

De recordar que à Rádio ELVAS tinha já chegado uma outra denúncia deste género, para a qual contactámos o presidente da Direção da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Elvas, Amadeu Martins (ver aqui).