Deco explica como trocar artigos recebidos no Natal

É comum, depois da época de Natal, haver trocas de artigos recebidos, de amigos ou familiares, quando os mesmos não correspondem ao agrado de quem os recebe.

Helena Guerra, do Gabinete de Projetos e Inovação da Deco, explica que caso, “o artigo não esteja em condições, a reparação ou a troca, a redução adequada do preço ou resolução de contrato com devolução do montante pago são situações previstas na lei das garantias, que no caso de bens móveis apresenta uma garantia legal de dois anos.

No caso de um artigo de oferta é provável que não tenha comprovativo de compra ou recibo, e “se a pessoa que efetuou a compra a fez com multibanco é possível efetuar a troca do artigo, uma vez que o talão de multibanco pode servir de comprovativo, pois indica o nome, a morada e o número de contribuinte do estabelecimento comercial, o dia e a hora da compra, o terminal de pagamento automático e o número da transação. Inclui, ainda, o número do comerciante, o nome do consumidor, número do seu cartão multibanco e respetiva entidade emissora e o montante. Com estes dados, é possível que o talão de multibanco sirva como meio de prova, embora não garanta qual o produto adquirido”.

Caso a compra tenha sido feita a dinheiro, “aí já não é tão simples de proceder à troca do artigo, quando o artigo não apresenta defeito o comerciante não é obrigado a trocá-lo, sendo que muitas vezes o faz por cortesia”, diz Helena Guerra.

Torna-se nestas situações importante guardar talões e recibos para comprovar a compra e assim proceder à sua troca ou devolução.

As trocas de presentes de Natal são o tema em destaque esta semana na Deco, que pode ouvir ao meio dia e meia e às 16.30 horas na Rádio ELVAS.