Amadeu Martins justifica entrega de cartões com “assiduidade” no quartel

À redação da Rádio ELVAS chegou a informação de que nem todos os funcionários e voluntários da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Elvas teriam recebido os cartões de compras, por parte da Direção.

No e-mail enviado, pode ler-se que “só algumas pessoas é que receberam cartão e receberam prendas para os filhos. Quem é realmente voluntário não recebeu”.

A Rádio ELVAS questionou o presidente da Direção da Associação sobre este assunto. Amadeu Martins garantiu-nos que “foram contemplados todos os assalariados da associação, à exceção daqueles que, neste momento, não se encontram a trabalhar para os bombeiros, ou porque estão de baixa há muitos meses, ou de licença sem vencimento”.

“Quanto aos voluntários, foram contemplados aqueles que assiduamente vão à associação. Não são aqueles que só lá vão na época de incêndios. São aqueles que, praticamente, vão lá todos os dias, ou todas as semanas. Houve três verbas entregues, 50, 30 e 20 euros para os voluntários e 60 euros para os assalariados. Este foi o critério da Direção”.

De recordar que, tal como a Rádio ELVAS noticiou, a Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Elvas, não podendo realizar o tradicional jantar de Natal, decidiu entregar um cartão de compras a funcionários e voluntários que, com regularidade, marcam presença na corporação. E esta discórdia anda à volta deste facto.