PSP detona engenho explosivo em Elvas

Um engenho explosivo, encontrado junto à sede da Associação de Caçadores da Raposeira, no Olival das Sanjas, em Elvas, foi detonado, na tarde desta segunda-feira, 23 de novembro, por uma equipa de Inativação de Explosivos e Segurança em Subsolo da PSP de Castelo Branco.

“A PSP de Elvas recebeu a informação da possibilidade da existência de uma carga explosiva aqui no descampado”, junto à sede da associação, começa por explicar o subcomissário António Carvalho. Depois, “fez-se deslocar meios para o local, para apurar tanto a veracidade da situação, como para proceder às diligências necessárias para manter em segurança os populares aqui em redor”.

“Fizemos um perímetro de segurança, constatámos que se verificava aqui uma carga explosiva e foi ativada uma equipa e Inativação de Explosivos e Segurança em Subsolo”, adianta. Coube, depois, a essa equipa detonar o engenho. “Agora o processo seguirá os seus trâmites normais”, acrescenta António Carvalho. Para já, desconhece-se a origem deste engenho explosivo e como chegou até ao descampado.

Nesta ocorrência, a PSP contou com o apoio dos Bombeiros Voluntários de Elvas. O comandante da corporação, Tiago Bugio, adiantou que os bombeiros estiveram no local com um veículo de comando, um veículo de combate a incêndios e uma ambulância de socorro, num total de sete operacionais.

Tiago Bugio explicou ainda que o processo de inativação do engenho “correu bem”, sendo que a presença dos soldados da paz nesta ocorrência prendia-se, sobretudo, com o facto de garantir a segurança de todos, caso no momento da detonação pudesse ocorrer um incêndio. “A ação foi controlada, dentro do que era espectável”, remata.