No regresso às origens, Filipa Patrão planta fisális em Santa Eulália

Filipa Patrão, natural de Lisboa e com raízes familiares em Santa Eulália, no concelho de Elvas, decidiu mudar por completo a sua vida. Há cerca de um ano e meio optou por abraçar um novo projeto: uma plantação de fisális (Physalis) em Santa Eulália.

Filipa referiu-nos que, inicialmente, começaram com “uma horta mas depois, com a falta de emprego aqui na zona, decidimos apostar na plantação fisális. Nós já consumíamos muito este fruto, relativamente claro, e pensámos porque não? E pronto, foi um tiro no escuro mas que está a correr muito bem. Atualmente, já temos cerca de mil pés de fisális. Sabemos que o facto de já termos um terreno foi uma mais-valia para uma primeira experiência”.

“Neste momento, estamos a elaborar um site na internet e quem quiser comprar este fruto é só procurar. As pessoas aqui de Santa Eulália já consomem. Para fora, fazemos também a distribuição, sendo que fora do concelho só enviamos mais de um quilo”.

Filipa Patrão refere que a produção “exige muita manutenção. Eu e o Fernando contamos com o apoio dos meus pais e também doa pais dele mas temo que fazer desde a poda à seleção do fruto”. No entanto, apesar de toda a logística que esta plantação exige, Filipa mostra-se muito satisfeita com o resultado obtido até ao momento garantindo que “ a costela alentejana, do lado do meu pai, foi sempre muito forte”.

No futuro, o objetivo é ter uma” horta biológica com produtos da época e faze a distribuição por aqui. Vamos ver o que acontece”.

A plantação de fisális surgiu em Santa Eulália pelas mãos de Filipa Patrão, uma lisboeta que regressou à terra onde tem as suas origens.