Município de Estremoz descontente com falta de dados Covid

O município de Estremoz, e à semelhança do que aconteceu com Vila Viçosa (ver aqui), vem agora divulgar um boletim com dados do dia 13 de novembro.

Contactado pela Rádio ELVAS, o presidente da Câmara de Estremoz, Francisco Ramos afirma que desde esta data que o município “não recebe os dados da situação epidemiológica do concelho, por parte das autoridades de saúde, ao contrário do que acontecia anteriormente”. Esta situação “causa dúvidas e apreensão quanto aos critérios, que irão ser utilizados pelo Governo, no que diz respeito ao índice de contágio no concelho”, de qualquer forma o presidente afirma que, segundo a informação oficiosa que vai tendo, “haverá alguma redução do número de casos ativos, mas este é um feeling que tenho e não uma certeza, uma vez que não tenho dados oficiais”, diz Francisco Ramos.

Francisco Ramos afirma ainda que “a autoridade de saúde local fornece alguns dados cada vez que existem novos casos, nomeadamente referente aos testes realizados nas escolas, de qualquer forma o próprio delegado de saúde não dispõe de toda a informação no concelho”. A informação era reportada através da Proteção Civil Distrital, e a autoridade de Saúde distrital, que continua a enviar os relatórios, mas com a informação “Dados não Disponíveis”.

Esta não divulgação de dados deixa o presidente e o município de “pés e mão atadas” até na questão de reportar a informação aos munícipes, que constantemente questionam a Câmara neste sentido. Mas “enquanto os mesmos não forem reportados não os podemos fornecer aos cidadãos”, Francisco Ramos tem esperança que os mesmos “sejam reportados rapidamente, uma vez que o Governo se prepara para dividir por escalões os concelhos mais afetados pela covid-19, e sem os dados, que deveriam ser fornecidos por quem de direito, o município não sabe que medidas tomar, para além daqueles que já vigoram”.

Os últimos dados disponibilizados pela Autoridade de Saúde, relativos ao dia 13, dão conta de 134 casos confirmados, dos quais 45 estão ativos, 87 foram dados como recuperados, e há ainda a lamentar dois óbitos.