Muacho: casos Covid “controlados”, apesar de Campo Maior integrar lista de risco

Campo Maior é um dos 77 concelhos do país que integram de novo a lista de alto risco, sendo que as medidas restritivas do Estado de Emergência entram em vigor às zero horas de segunda-feira, dia 16.

“Infelizmente, Campo Maior entrou nessa lista, mas o certo é que os números até estão controlados”, começa por dizer o presidente da Câmara, João Muacho.

Apelando ao sentido de responsabilidade da população, o autarca espera que o número de casos ativos no concelho conheceu um decréscimo. “Esperamos que nas próximas duas semanas possamos baixar estes números e que os campomaiorenses tenham uma posição muito proativa, no sentido de cumprir todas as regras que têm sido emanadas”, assegura.

Quanto às medidas restritivas, que o concelho irá enfrentar nas próximas duas semanas, Muacho lembra que as mesmas não são tão duras quanto as de março e abril. “Estou convencido que com o esforço conjunto das entidades, dos particulares e das empresas privadas, que vamos conseguir suprimir e ultrapassar esta fase”, alega.

Muacho diz ainda que os horários, a partir de segunda-feira, sobretudo para os restaurantes, “são impeditivos de algum funcionamento mais alargado”. “Mas, neste momento, a vida é assim e há que salvaguardar a parte económica, mas também a saúde de todos”, remata.

A partir de segunda-feira, a população terá de cumprir com o recolher obrigatório, durante a semana, entre as 23 e as 5 horas, com o comércio a fechar, até às 22 horas.

No fim de semana de 21 e 22 de novembro, é proibido circular na via pública, a partir das 13 horas, altura em que o comércio encerra, à exceção de farmácias, clínicas e consultórios, estabelecimentos de venda de bens alimentares com porta para a rua até 200m2 e bombas de gasolina. A partir das 13 horas, os restaurantes só podem funcionar através de entrega ao domicílio.

Para além de Campo Maior, também Elvas, Arronches, Crato, Monforte, Ponte de Sor, Portalegre, Sousel, Évora e Reguengos de Monsaraz integram agora a nova lista de risco, mantendo-se na mesma os concelhos vizinhos de Borba, Estremoz, Vila Viçosa e Redondo, desde o passado dia 4.