Pais em “situação dramática” com possível encerramento da creche da Terrugem

A decisão relativa ao possível encerramento definitivo da creche da Associação de Beneficência “Amigos de Terrugem” (ABAT) ficou adiada para hoje, 30 de setembro, numa assembleia-geral extraordinária, depois de ontem terem apenas sido aprovadas as contas da mesma.

Ana Magarreiro, uma das mães indignadas com a decisão da direção em encerrar a creche, revela que compareceu muita gente na assembleia de ontem, sendo que não foi permitida, pela mesa, a votação da aprovação das contas através de voto secreto. “A adesão dos sócios foi ótima, compareceu muita gente e o pavilhão multiusos quase que não chegava, com as regras de distanciamento”, revela. As contas acabaram por ser aprovadas por maioria.

“Enquanto mãe, espero mesmo que a creche continue em funcionamento, porque é uma valência que faz muita falta à freguesia. Existem várias raparigas que estão grávidas, algumas até já tiveram bebé na semana passada. São mães que trabalham, pais e avós que também trabalham e não temos com quem deixar os bebés”, revela Ana Magarreiro, apelando aos sócios que compareçam em peso, hoje, na assembleia, “para que se façam ouvir e mostrar a sua posição”.

Se a creche fechar, adianta, tal como poderá vir a acontecer com a escola primária, a Terrugem, tarda nada, “será um dormitório”, e a população mais jovem será obrigada a ir viver para fora. “Os jovens são empurrados da freguesia”, assegura.

Esta mãe revela ainda que, perante a possibilidade do encerramento da creche, e depois de feita uma prospeção de mercado, chegou-se à conclusão que já não há vagas disponíveis nas instituições de Elvas, nem nos arredores. “Ou teremos que levar as crianças para longe, e todos os dias fazer centenas de quilómetros, ou vão ter de ficar com alguém, mas nem toda a gente os tem com quem deixar”, diz ainda. “É uma situação dramática”, remata.

Ana Magarreiro explica ainda que, na altura em que a direção da ABAT tomou a decisão de encerrar a creche, estavam inscritas dez crianças, um número que entender ser “considerável” para uma freguesia rural como a Terrugem.