Moradora da Parada do Castelo descontente com estacionamento para residentes

Uma moradora da zona da Parada do Castelo, em Elvas, mostra-se insatisfeita com a falta de estacionamento, na zona destinada a residentes, afirmando que qualquer pessoa ali estaciona.

Maria Angélica Monteiro é detentora do dístico de residente, pelo qual afirma ter pago dez euros, e mostra-se descontente porque qualquer pessoa ali estaciona, incluindo funcionários do Posto de Turismo, retirando dessa forma o lugar aos residentes. Esta moradora refere que “não há respeito pelos sinais e é um gozo com as pessoas” e diz que falou com a Câmara e lhe foi dito “que quem não é residente não pode estacionar, mas as pessoas continuam a ter esta atitude”; pela parte da PSP, foi-lhe transmitido que “os sinais não estão colocados de forma correta”. Maria Angélica diz que “ninguém liga aos sinais e fazem o que lhes apetece”, sendo que muitas vezes não tem o lugar que lhe pertence, porque está ocupado por outras viaturas, que não pertencem a residentes da zona.

Também o facto de o Posto de Turismo não ter nenhum banco, para as pessoas que ali se deslocam se sentar, gera descontentamento nesta moradora, uma vez que as pessoas se sentam em frente à sua porta e é algo com o qual não concorda também devido ao receio da Covid-19, dizendo mesmo “não admito este tipo de situação”.

Outra questão que incomoda esta moradora é o facto da sinalização vertical que indica tanto o Centro, como Posto de Turismo, Museu e Câmara Municipal estar virada para a Rua das Beatas, o que induz os visitantes da cidade em erro.

Sobre o facto de qualquer pessoa estacionar no local destinado a residentes na zona da Parada do Castelo, Cláudio Carapuça, vice presidente da Câmara Municipal de Elvas, informou que “a sinalização está em conformidade legal e na sequência de uma empreitada que ocorreu há uns meses atrás”. O vice-presidente acrescenta que “se há incumprimentos, é algo que tem de ser fiscalizado pela PSP e, na verdade, os lugares não são ilimitados e se todos os moradores reúnem condições para estacionar ali têm essa possibilidade, caso estejam ocupados por outros moradores que não tenham lugar, não há nada a fazer”. Agora, se por outro lado, “há pessoas que estacionam nos lugares destinado a moradores e não estão identificados como tal, é algo que tem de ser resolvido pela PSP”.

Cláudio Carapuça afirmou ainda que irá “dar indicações à PSP para que possa controlar melhor, aquilo que são os incumprimentos verificados”.

A Rádio ELVAS contactou a PSP que informou que a fiscalização é feita com base na sinalização existente, sempre que existem viaturas em infração a PSP atua de acordo com as regras do código da estrada, e dá ainda nota de que quando as viaturas são autuadas por estacionamento incorreto, não leva obrigatoriamente a que sejam removidas do local.