Povoado pré-histórico em Campo Maior adere ao turismo arqueológico

Foto: Visitar Portugal

O projeto “Turismo Arqueológico no Alentejo: Presente ao Passado”, cuja candidatura já foi aprovada, resulta de uma parceria entre o Campo Arqueológico de Mértola, a Direção Regional de Cultura do Alentejo, a Universidade de Évora e a Entidade Regional de Turismo do Alentejo e Ribatejo, e vários municípios da região Alentejo.

Este projeto tem como principal objetivo reativar itinerários arqueológicos do Alentejo com uma forte aposta na tecnologia e modernização.

O município de Campo Maior é um dos parceiros neste projeto, onde se incluiu o Povoado Pré-Histórico de Santa Vitória. João Muacho, presidente da Câmara de Campo Maior, lembra que o mesmo tem por objetivo “revitalizar os itinerários arqueológicos da região”.

“É um projeto que remonta há uns anos a esta parte, mas que agora a Direção Regional de Cultura, que o apoia, vê com bom olhos recuperá-lo”, adianta. “Faz todo o sentido que Campo Maior integre este roteiro arqueológico, porque é mais um mecanismo de divulgação do nosso território e de mostrar o que de melhor temos a quem nos visita”, acrescenta o autarca.

Muacho explica ainda que o projeto irá recorrer às novas tecnologias, que permitem um acesso virtual a espaços como o Povoado Pré-Histórico de Santa Vitória, em Campo Maior.

Para além de Campo Maior, são também parceiros no projeto os municípios de Monforte, Montemor-o-Novo, Beja, Mértola, Ourique, Santiago do Cacém e Vidigueira.