Montemor quer que Portugal adira ao Tratado de Proibição de Armas Nucleares

Assinalam-se este ano os 75 anos dos bombardeamentos atómicos de Hiroxima e Nagasáqui, memória que reafirma a necessidade e urgência de pôr fim às armas nucleares e a assinatura e ratificação do Tratado de Proibição das Armas Nucleares.

Na memória dos povos de todo o mundo permanecem os horrores da Segunda Guerra Mundial, incluindo o holocausto perpetrado pelos nazis alemães e os bombardeamentos nucleares norte-americanos sobre as cidades japonesas de Hiroxima e Nagasáqui – ocorridos a 6 e 9 de agosto de 1945

A Câmara Municipal de Montemor-o-Novo, honrando a circunstância do Município ser um dos municípios fundadores do Movimento dos Municípios pela Paz, reunida em sessão ordinária, no Salão Nobre dos Paços do Concelho, ontem dia 12 de agosto de 2020, na defesa dos superiores interesses dos montemorenses, deliberou, por Unanimidade, subscrever a Petição Pública “Pela Adesão de Portugal ao Tratado sobre a Proibição de Armas Nucleares – Defender a Paz É Defender a Vida” e convida toda a comunidade montemorense a mobilizar-se em torno deste apelo e desta petição, subscrevendo-a e manifestando, desse modo, a sua esperança no futuro da humanidade.

A subscrição pode ser efetuada em https://peticaopublica.com/pview.aspx?pi=ProibirArmaNuclear