Vendas Novas quer minimizar o impacto local da Covid

A Câmara Municipal de Vendas Novas aprovou, na sua reunião de 22 de julho, um conjunto de linhas orientadoras para atração de investimento e dinamização económica que procuraram minimizar o impacto provocado pela pandemia por Covid-19. As mesmas incidem sobre medidas para a restauração, comércio local, mercado municipal, Bifanas de Vendas Novas, artesanato, produtos locais, a incubadora StartUP Alentejo e o Parque Industrial, num investimento total de 70 mil euros, sendo 29% desse valor ainda concretizado este ano e o restante no próximo.

A autarquia considera “essencial a execução de iniciativas que promovam a restauração e o comércio tradicional, atraindo novos clientes e recuperando a confiança dos habituais; que cativem novos operadores e clientes ao mercado municipal, chamando também os artesãos e produtores locais a terem aqui o seu espaço de exposição; que concretizem a estratégia de consolidação de Vendas Novas como «Capital da Bifana», sem esquecer a StartUP Alentejo e o Parque Industrial, enquanto potenciadores de crescimento económico, geradores de riqueza e criação de emprego no concelho”.

Como formas de apoio às empresas locais, o Município já implementou algumas medidas concretas e mais imediatas, das quais se destacam a isenção do pagamento das taxas de publicidade e ocupação do espaço público até final do presente ano; simplificação do processo de criação e/ou ampliação de esplanadas de cerca de 20 espaços, incluindo a dinamização de esplanadas na zona da Boavista com o fecho de duas ruas; redução do prazo de pagamento do Município a fornecedores locais e a oferta de 350 kits ao comércio e restauração de proteção contra a Covid-19.