João Camélo: “só temos a lucrar com a fronteira aberta”

Com a reabertura das fronteiras, era expectável que os clientes espanhóis começassem a voltar até ao lado português para dinamizar a economia local.

A Rádio ELVAS foi perceber qual a realidade do setor da restauração, depois da reabertura das fronteiras terrestres com Espanha.

No restaurante “O Faisão”, em Campo Maior, o proprietário João Camélo explica que “a vinda de espanhóis foi um pouco notória, mas nada do que estávamos à espera”, nota-se que apenas metade, do que era habitual antes da pandemia, dos espanhóis regressou, mas “há alguns que, como gostam da gastronomia acabam por vir”. Relativamente aos clientes da vila, há mais pedidos para take-away, sendo que João considera que “a maioria ainda tem algum receio, ainda não há a confiança que estava à espera”.

João Camélo refere que os clientes ainda se dirigem um pouco a medo ao restaurante, mas tomam todas as medidas preventivas e considera que “a reabertura das fronteiras foi muito benéfica, sem a menor dúvida só temos a lucrar com isso”.