Gestão da renovação automática das matrículas passa para as escolas

As matrículas para o ano letivo 2020/21 têm gerado alguma polémica, a nível nacional, uma vez que para além das várias queixas dos encarregados de educação, por não conseguirem aceder ao Portal das Matrículas, o Ministério da Educação fez já saber que o mesmo sofreu de um ataque informático.

Esta semana o Ministério da educação deu também conta de que estão matrículas dispensadas as renovações de matrículas para quase todos os alunos, que serão feitas de forma automática, exceto para os alunos de início de ciclo (5.º, 7.º e 10.º anos), e para os alunos que mudem de escola.

Sobre este assunto falámos com Jaime Carmona diretor do Agrupamento de Escolas de Campo Maior que explica que o agrupamento que dirige “não foi exceção a esta situação e que gGe é isso que terão que informar os pais, sabendo que este é um assunto sensível, que poderia já estar resolvido”.

Assim os estabelecimentos de ensino terão que “enviar aos encarregados de educação um formulário, de forma atualizar os dados do aluno para que se possa proceder à renovação da matrícula, que tem como data limite o próximo dia 12”. Sabendo que este “é um trabalho para agrupamento que antes deste portal existir era feito antes do final do ano letivo” e agora está a ser feito nesta altura, a quatro dias do término das matrículas.

Jaime Carmona explica ainda que o facto de “o Portal estar bloqueado não permite aos agrupamentos terem acesso ao número de alunos inscritos, uma vez que o portal mantém os mesmos problemas, e o diretor diz que “o portal deverá sofrer algum tipo de transformação, porque terá que sofrer”, de forma a que seja possível aceder ao mesmo.