Gás de botija esgota após abertura de fronteiras

No primeiro dia em que as fronteiras reabriram, muitos foram os portugueses, sobretudo aqueles que vivem em Elvas e Campo Maior, que não perderam tempo e foram a Badajoz comprar gás de botija, ou não fossem os preços praticados em Espanha muito mais baixos.

A Rádio ELVAS sabe que ontem as botijas de gás à venda na área de serviço de San Martín, no Polígono Industrial El Nevero, em Badajoz, esgotaram.

Quanto aos preços do gás de garrafa, do outro lado da fronteira: o propano está a 11,80 euros e o butano a 13,40 euros, em garrafas de 11 quilos. No nosso país, os valores variam entre os 23 e os 24 euros.

Esta manhã, saímos à rua para saber o que a população tem a dizer sobre esta reabertura de fronteiras e para perceber se os valores a pagar em Badajoz, justificam, por esta altura de pandemia, a ida até ao país vizinho.

Tendo em conta o preço elevado do gás de botija em Portugal, durante este período em que as fronteiras estiveram fechadas, um elvense conta que acabou mesmo por comprar um fogão elétrico. Uma outra elvense lembra que, e apesar do receio que sente de ir fazer compras a Badajoz, pelo preço de uma botija de gás em Portugal, compram-se duas em Espanha.