Luís Franco preside ao Núcleo de Elvas dos Combatentes

A partir de amanhã, 1 de julho, o Núcleo de Elvas da Liga dos Combatentes passa a ter como presidente o tenente-coronel Luís Franco, que substitui no cargo o sargento-chefe João Baltazar.

Luís Franco, que já antes fazia parte da direção do núcleo, garante que o seu principal objetivo passa por “dar continuidade ao trabalho” desenvolvido até aqui, sobretudo ao nível do apoio prestado aos sócios. “A Liga dos Combatentes serve para apoiar os sócios, em todos os aspetos burocráticos, porque, às vezes, as pessoas mais velhas têm dificuldade em trabalhar com este tipo de problemas que surgem”, adianta.

O novo presidente do núcleo assegura que os dias celebrados habitualmente pela Liga, como o 25 de Abril, “marcado em Elvas com uma cerimónia própria”, irão continuar a sê-los, isto, “se a pandemia não o impedir”.

Luís Franco lembra ainda que os tradicionais convívios, caso assim seja possível, serão retomados, uma vez que são “muito importantes para o tipo de pessoas e associados que a Liga tem”.

Já João Baltazar, que passa o testemunho de presidente a Luís Franco, continua a integrar a direção do núcleo, garantindo continuar ao dispor dos sócios. “Identifico-me com este núcleo e não vou abandonar, nem a direção, nem os nossos sócios”, assegura.

O agora ex-presidente do Núcleo de Elvas da Liga dos Combatentes faz um balanço positivo daquilo que foram os seus dois anos de mandato.

“Foi bastante benéfico para mim, tanto a nível profissional, como a nível pessoal”, garante, adiantando que, durante esse período de tempo se realizaram atividades como cerimónias únicas a nível nacional. É o caso da homenagem feita aos combatentes no 25 de Abril.

Para além de Luís Franco e João Baltazar, agora enquanto vogal, fazem ainda parte da direção do Núcleo de Elvas da Liga dos Combatentes Mário Santana, Guilherme Guerra, Paulo Galego, Adriano Pires e Jorge Vitorino.