Caixas Solidárias “têm feito a diferença” em Elvas

Há quase dois meses que duas caixas solidárias foram instaladas, por Mafalda Bajanca, em Elvas: uma junto à esquadra da PSP, no centro da cidade, e outra ao posto da GNR, na Avenida de Badajoz.

Esta é uma iniciativa que tem chegado aos quatro cantos do país e que tem em vista ajudar aqueles que enfrentam as duras consequências da pandemia covid-19 que, por esta altura, muitas vezes, não têm que comer.

Mafalda Bajanca não tem dúvidas que estas caixas solidárias “têm feito a diferença”, em Elvas, onde, garante, há “muita fome escondida”. “As caixas trabalham por si. As pessoas passam e deixam alimentos, roupa, sapatos”, revela a elvense.

“Há pessoas que fazem uma renovação nos roupeiros e deixam roupa e coisas para bebés”, adianta, garantindo que esta foi “uma mais-valia”.

As pessoas mais necessitadas, explica ainda Mafalda, recolhem aquilo que mais precisam das caixas solidárias. Esta elvense pensa agora fazer chegar estas caixas solidárias a mais dois locais em Elvas, embora ainda esteja a tentar chegar a uma conclusão dos sítios mais seguros para o fazer.

Estas caixas solidárias, uma iniciativa que começou com o fotojornalista Nuno Botelho, em Cascais, rapidamente chegou a todo o país, acabando por gerar uma onda de solidariedade, levando muitas pessoas a ajudar desempregados ou famílias carenciadas em tempo de pandemia. Por esta altura, há mais de duas mil espalhadas por todo o país, incluindo ilhas.