DGS indica três novos casos em Elvas e subidas no Alentejo

A região Alentejo regista este sábado, dia 6, mais três casos de infeção por Covid-19, sendo que, no concelho de Elvas, o relatório da DGS aponta uma subida de 10 para 13 casos positivos. No entanto, na informação por nós recolhida junto do presidente da Câmara de Elvas, nos testes realizados em Elvas não há novos casos positivos.

O relatório não foi distribuído à hora habitual, cerca das 13 horas, mas sim às 18.20 horas, já que a DGS alega a existência de um problema informático.

Os números de casos reportados por concelhos, neste sábado, são completamente atípicos pois revelam não só três novos casos em Elvas, mas em vários concelhos, num total de mais 23 casos a mais. O relatório carece certamente de verificação nos próximos dias.

O Alentejo mantém uma morte por Covid-19, no relatório da Direção-Geral de Saúde (DGS) apresentado neste sábado 6 de junho. Na região, o número de doentes infetados é de 266, mais um que ontem, um acréscimo de 1,1% nas últimas 24 horas.

Na distribuição que a DGS faz por concelhos, nas últimas 24 horas, nos 17 municípios do Alentejo com três ou mais casos Covid, registam-se 11 concelhos com maior número de infetados: Portalegre (mais cinco casos), Évora (mais quatro), Elvas (mais três), Beja (mais três), Vendas Novas (mais dois), Montemor-o-Novo, Reguengos de Monsaraz, Santiago do Cacém, Alcácer do Sal e Sines (todos com mais um caso).

Agora, no Alentejo, os concelhos com mais casos Covid são Moura (com 72), Évora (30), Beja (19), Santiago do Cacém (19), Serpa (15), Elvas (13), Portalegre (11), Grândola (11) e Odemira (11).

Na última semana, no Alentejo, as percentagens diárias de aumento do número de pessoas infetadas têm sido as seguintes: sábado 30 de maio 0,0%; domingo 0,0%; segunda-feira 1 de junho 0,0%; terça 2 de junho 0,4%; quarta-feira 3 de junho 0,0%; quinta-feira 4 de junho 0,8%; sexta-feira 5 de junho 0,4%; e sábado 6 de junho 1,1%.

Pela sua saúde e pela saúde de todos, a Rádio ELVAS aconselha a lavar as mãos muitas vezes, manter a distância mínima de dois metros com outras pessoas, ficar em casa e usar máscara sempre fora de casa, agora com mais pessoas na rua.