João Muacho e as fronteiras: “situação sanitária deve ser acautelada”

Espanha anunciou ontem, através da ministra do Turismo, que iria reabrir as fronteiras terrestres com Portugal, assim como com França, já no próximo dia 22, data que viria a ser, horas mais tarde, retificada pelo Governo espanhol, sendo que a mobilidade internacional só deverá acontecer a partir de 1 de julho.

A Rádio ELVAS contactou João Muacho, presidente da Câmara de Campo Maior que afirma que, no que à reabertura de fronteiras diz respeito, “deve haver especial atenção à situação sanitária da Covid-19, que deve estar salvaguardada e acautelada para não haver contágio entre os cidadãos dos dois países.” No entanto o presidente refere que vai “deixar a decisão da reabertura nas mãos dos dois governos e Direção-Geral da Saúde, que vão chegar a acordo”.

Muacho considera que “bom seria que este problema nunca tivesse acontecido, mas com esta situação o bom e o voltar à normalidade é relativo, é bom as fronteiras abrirem quando tiverem que abrir, uma vez que existe uma relação de amizade e proximidade na Eurocidade.” O autarca lembra ainda que “a restauração pode melhorar, mas vamos aguardar por aquilo que vai ser decidido”.

As fronteiras foram encerradas pelas autoridades portuguesas e espanholas, em março, como uma das medidas para conter a pandemia de Covid-19.