Évora adapta medidas de segurança à nova fase da pandemia

Em consonância com as medidas de desconfinamento decretadas ao nível nacional com efeitos a partir de 1 de junho, e em resultado da tendência positiva dos índices de disseminação da COVID-19 que têm evoluído no sentido da diminuição do número de infetados no concelho de Évora e na região Alentejo, a Câmara Municipal de Évora, por despacho do seu presidente, Carlos Pinto de Sá, determinou as seguintes alterações às medidas de emergência municipal:

  1. As reuniões da Câmara Municipal de Évora voltam a ser presenciais; contudo, a permanência de público só será admitida mediante marcação prévia; devem manter-se as regras de higienização, etiqueta social e distanciamento definidos pela Lei e seguindo as orientações da Direção-Geral de Saúde;
  2. Os serviços públicos municipais continuam a funcionar com atendimento presencial apenas por agendamento prévio, mantendo-se em funcionamento os meios digitais e os centros de contacto com os cidadãos e as empresas;
  3. O Mercado de Levante ou Temporário de Évora vai regressar, embora sujeito a um Plano de Contingência que está a ser ultimado pelo Município; este plano é aplicável a todas as outras feiras e mercados e inclui a instituição de regras de entrada e saída diferenciada para os utentes e é acompanhado de ações de sensibilização dirigidas aos comerciantes e feirantes no que se refere à limpeza, gestão e separação quer dos resíduos comuns quer dos resíduos contaminados;
  4. A Câmara de Évora vai promover periodicamente ações de sensibilização e informação junto dos trabalhadores, e recorda que a crise ainda não está ultrapassada; apela ao reforço e manutenção do uso dos equipamentos e soluções distribuídas;

5. Mantêm-se sem alterações as restantes medidas instituídas.