Distrital de Portalegre da JP contra o Acordo Ortográfico

A Distrital de Portalegre da Juventude Popular (JP) tem partilhado, por esta altura de pandemia, vídeos no YouTube, onde são abordados diversos temas.

No último vídeo, António Alves e Almeida recebeu Maria Luísa Moreira, professora de Português e assessora para o processo de autonomia e de flexibilidade curricular do Ministério da Educação no Centro de Formação de Professores do Nordeste Alentejano, numa conversa dedicada ao Acordo Ortográfico.

“O Acordo Ortográfico, que nasceu do tratado firmado em 1990 com o objectivo de criar uma ortografia unificada para todos os falantes da língua portuguesa nos diferentes continentes, continua a gerar indignação em Portugal. Várias figuras públicas recusam-se a seguir as directrizes do Acordo Ortográfico, muitos meios de comunicação social ainda hoje se regem pelas regras antigas, e uma boa parte dos nossos professores vêem-se obrigados a submeter-se às directrizes impostas pelo ministério da educação.”, pode ler-se numa nota de imprensa enviada à redação da Rádio ELVAS.

“A Distrital de Portalegre da Juventude Popular afirma-se totalmente contra o Acordo Ortográfico, que subverteu a raiz da língua-mãe”, lê-se ainda na nota referida.