Câmara de Évora implementa medidas de apoio ao tecido empresarial

Os efeitos negativos da Pandemia Covid-19 na atividade económica têm vindo a ser acompanhados pela Câmara Municipal de Évora.

Atenta à situação de extrema dificuldade que afeta um grande número de empresas, nomeadamente as que operam na área do Concelho de Évora, a Câmara Municipal decidiu implementar as medidas de apoio possíveis que, no âmbito das suas competências, possam vir a atenuar algumas das dificuldades.

Carlos Pinto de Sá, Presidente da Câmara de Évora,  mostrou-se bastante preocupado com a situação que se vive, lembrando a área da restauração e  pequenas e médias empresas, que podem enfrentar a situação de encerramento, também a área da cultura onde há muitas pessoas que ficaram sem rendimento, “o que prevê não só uma crise económica, mas também social com alguma dimensão, neste sentido foram tomadas medidas para atenuar este impacto negativo”.

Neste quadro, de crise pandémica, a autarquia de Évora, não cobra as taxas correspondentes à ocupação de espaço público; não serão cobrados juros pelo atraso no pagamento de água, nem executados cortes ao abastecimento em consequência da falta de liquidação de faturas. A autarquia vai converter também em crédito as importâncias já cobradas a empresas cuja atividade foi forçada a cessar em consequência da pandemia de covid-19.