GNR e PSP detetam 1700 situações de pessoas sem máscara

A Guarda Nacional Republicana (GNR) e a Polícia de Segurança Pública (PSP) estão a desenvolver uma intensa atividade de sensibilização, vigilância e fiscalização junto da população. Assim, até ‪14 de maio, as forças de segurança aplicaram 60 coimas por incumprimento do uso obrigatório de máscaras ou viseiras em transportes coletivos de passageiros. Esta contraordenação é punida com coima que pode ir dos 120 aos 350 euros.

Foram também detetadas 1698 situações de incumprimento do uso obrigatório de máscaras ou viseiras em espaços e estabelecimentos comerciais e de prestação de serviços. No mesmo período, foram encerrados 262 estabelecimentos e suspensas 51 atividades por incumprimento das normas definidas. Foram ainda detidas 20 pessoas por crime de desobediência, das quais 14 por desobediência à obrigação de confinamento, duas por desobediência ao encerramento de instalações e estabelecimentos, uma por desobediência às regras de funcionamento do comércio a retalho e prestação de serviços e três por resistência e coação.

O Ministério da Administração Interna enaltece a adesão generalizada dos portugueses às medidas impostas, traduzida numa mudança de hábitos sociais e no cumprimento das recomendações e regras de segurança. Contudo, o Ministério da Administração Interna reitera o apelo ao escrupuloso cumprimento dessas orientações.